DIÁLOGOS COM O AMOR
Entre elas: dois confetos " amor-afetivo"

Estamos

Bem longe do que se pensou,
ao passo da vida errante,
Estamos.
A um estado emocional, a um choro angustiado

Estamos.
Bem longe do que se pensou,
ao passo da vida errante.
A uma voz de decidir o futuro, a um toque do telefone

Ao passo da vida errante,
A uma resposta para o avivamento, a um dizer por confirmação.

Estamos.
ao passo da vida errante
Bem longe do que se pensou.





F. 
04-06-17

Carpe diem da morte

Ah! os ditados... Ah! As promessas... Ah! O encanto...
Ah! O amor... Ah! A beleza... Ah! Ah...!!! Ah!!!

Em que parte do caminho se esqueceu, 
mas agora olhar para trás é procurar por uma estrada que não tem...(mais o quê)

Não entendo, e sofro por isso...
Enquanto não sei, apenas suspiro... angústia, dor e lamento...
Já não sei mais de mim, e nem de você.

Resta carpe diem, resta a morte.



F.
27/04/2017

Suicidamente  te sufoco

Hoje eu te sufoquei, hoje eu me sufoquei.

O que mais pode vir a mim se não a lixeira escondida por de trás da cadeira dos seus pensamentos?

Eu ouvi insultos e vomitei ovinho podre dos meus dias insanos... de tantos dias insanos, de indiferença, de desprezo, de mudança, de ver- te partir para outras pessoa, outros mundos só não a mim, engolir a seco por medo de te magoar, por medo de te sufocar.

O desencanto é eminente...

Te busquei na esperança de encontrar a paz assim como desejo rever o amor que sentis, mas que esta guardado por de trás da lixeira escondida pela cadeira da analista.

Nosso amor está lá...

Até quando?

Será que não posso sentir felicidade em ver-te usar o anel, o nosso anel de amor, a aliança da felicidade que fizemos a mais de duas vidas atrás?

Isso é ofender -te, é  fazer mal, é fazer- te querer morrer.

Me pergunto por que ainda estais aqui?

E logo em seguida respondo aos meus anseio, você está aqui pelo mesmo motivo que eu ainda estou, pena que não sabemos qual.


Eu estou aqui...

Até quando a lixeira existir,  eu sou a lixeira pra você.

Eu te sufoco  ou me suicido.

L.

(23/04/17)


TPM

Estados emocionais, fases de um insano equilibrio.
e coração sensato...
Ás vezes não são necessárias as palavras, essas ditas quando se está magoado.
Não, não moça.
A emoção nem sempre tem coerência.
E a gramática do amor nem sempre está em mãos.


F.

19/03/17

Vestindo a amizade

A muito tempo não nos encontramos assim, alias nunca nos encontramos assim.

A chuva escorria no vidro da janela da condução, junta essa cena a musica românticamente bucólica, o transito parado e a tristeza me faz sentir saudade.

Tudo normal!

Não.

Saudade de que?

Dei-me conta, que a saudade era de algo que nem aos menos vivi, a nossa amizade.

Somos amigas agora, esse sentimento que sempre existiu embora estivesse adormecido no canto mais profundo das almas. (Gemias?).

Hoje matarei a saudade, essa saudade da nossa amizade, que nunca tivemos, vivemos ou sentimos. Seremos amigas agora.

A culpa dessa abstinência fraterna e amiga não é culpa minha nem tua, na verdade foi simplesmente uma etapa de relação que pulamos a muito tempo atrás.

Bem vinda amiga!

Que cada estrela da via láctea ilumine esse novo amor.

L.

25/03/17

Em um lugar qualquer.

Os dias

O tempo não espera ninguém, nunca nos esperou, nunca disse a resposta da sua intuição.
Os momentos, que já não foram poucos, agora são tantas, as lembranças. Se pudéssemos voltar, mas o próximo instante não é nada do que se imaginou o coração apaixonado.
Deve saber que te amo demais, deve saber que os dias vem para o nosso bem também. Entre sóis e chuvas, o meu peito bate por você a toda hora e agora. Nada te substitui Confeto. Metade do sapolim é sonho e a outra metade esperança. Em resumo, te digo minha amada. Os dias estão passando para nos melhorá e perceber o que realmente é essencial para nossas vidas.
Antecipo, que você continua sendo a essência do meu coração e do meu amor. Pode até ser que tua essência torne a lembrança mais vivaz dessa minha pequena existência. Não é. Nem quero.
Prefiro continuar te amando durante todos esses dias, bolota.
Esse mundo dá voltas, e para mim tudo sempre começa e encerra em você.
Minha saudade, meu amor, o meu conceito de afeto.
Sempre te sentirei. Intensamente.
Intencionamente.
Sempre.


F.

Saudade

Onde está você?

Te quero de volta,
volta pro meu coração.


A esperança se fez semente

Os dias que passaram para alguns foram só dias

mas para mim foi eternidade

Passar pelas ruas e ver os corpos que passam com preça

Andar nos ônibus e sentir a presença dos corpos que apenas estavam ali pois não entendiam o que eu sentia "como chão do mar" na mais profunda tristeza que se há de sentir.

Meu amor, estou limpando a casa que vc deixou, tirando a poeira dos nossos móveis, vasculhando as teias que deixei crescer por não estar feliz com sua ausência, trocando as roupas da cama que por muitas vezes permitiu nosso amor em meio a corpos suados e transbordando de prazer, isso tudo MINHA PEQUENA, para recebê- lá de volta ao nosso lar, ao nosso amor.

VENHA ESTOU ESPERANDO A UMA ETERNIDADE POR VOCÊ E TRAGA NA SUA BAGAGEM O AMOR QUE QUASE DEIXAMOS IR EMBORA.

A AMO.


L Rasm. 22/10/2016

um dia de outubro - tempestado em mim

por que estais fazendo isso comigo?

se querias ficar por que não ficastes?

se querias ficar comigo por que procuraste outra pessoa?

agora encontro-me as várzeas de um grande rio de sentimentos que apesar de puro

tem uma correnteza feroz a qual me chama e com o tempo , meu amor ( minha pequena, minha mulher), eu me afogarei.

não preciso dizer sim, já estou aqui desse lado do rio de sentimentos esperando seu surgimento em meio a névoa que recobre essas águas, tendo enxergar novamente a minha felicidade que você levou embora consigo.

eu te amo tanto...mas estou sofrendo!

não sei se conseguirei esperar muito tempo, estou me afogando! venha o mais rápido possível, antes que seja tarde demais! por favor! eu ainda estou aqui chorando a beira do rio de sentimentos esperando por você a cada segundo que passa! Eu a amo tanto...

(...)

L. rasm 20/10/2016


Parte 1 ...
Parte 2...
onde?

Contigo.

Parte 3

Entre os corredores

Torpedos. Torpedos. A sombra da árvore não refrescou nossa memória. A vontade de ver, de ouvir, de falar, fervia a cabeça, ou o coração? Os olhos já não eram mais os mesmos, eles buscavam alguma coisa do teu recorte, alguma coisa que te lembrasse... algum que aliviasse esse sentir. Sentir? A primeira vista, que antes só escutava falar, se tornou uma realidade inusitada. Agora quero te alimentar, quero me alimentar. Onde está você nesses corredores?

O corpo não se movia, a mente não obedecia o coração. Que mistério havia nesse organismo? O que está acontecendo comigo? O sangue que apenas servia para manutenção vital, toma para si uma nova responsabilidade - fazer o coração sair pela boca - mas quando? No cruzamento de paralelas.

E você sendo tão igual e ao mesmo tempo tão diferente de mim. Aprendi teu nome, refleti sobre tua aparência. Era eu. Era você. Nada de nós, ainda. Minha mente tão cansada e meu coração imaturo quiseram expulsar tua lembrança. Deu início a uma batalha oculta, com vários campos de enfrentamento. Templos, casas, terraços e concretos. Não tinha nenhuma arma para me defender.

Na verdade nunca pensei que chegaria o dia que precisasse construir minhas próprias armas. Como proteger um coração imaturo, que biologicamente jamais deixara de exercer suas funções? A caixa torácica já não era de boa ajuda? Não! Não! Não! Eu não sabia o que fazer, não sabia o que esperar. Só havia certeza de uma coisa - meus olhos queriam continuar te encontrando.

F. 
(21.04.16)

Parte 4 

Três dias de a  gosto e seus reflexos


Indo e vindo, as emoções que surgiam nesse coração bobo saiam do controle. Você que sempre frequentou o mesmo lugar que eu, como só agora pude te perceber? Tua sombra refletia no mar de maré calma, era de água doce. O nosso encontro que nada simples havia, acontecia. Entre os becos que transitavam poucas pessoas ou muitas, ninguém conseguia perceber o que se passava. Não dava para negar, o cruzamento dos mesmos olhares causara trovões que transformou rapidamente a maré em ondas tão fortes que hidratou toda areia e escondia assim, as pedras, estas que durante anos abrigou casulos do medo.

A voz fazia o pedido, os olhos se fechavam para não poder responder. O que falar? Minha voz não iria te negar. Em vez disso, convite. Assunto. Assunto. Sobre qualquer coisa, nunca houve uma regra para nós. Apenas o desejo, que me sufocou durante semanas, quem dera fosse somente ele. Mal sabia eu que novos personagens apareceriam, bons, ruins, anjos e demônios.

Comecei a sentir medo, quis chorar diversas vezes. A coragem chegou e lançou fora a agonia. A angústia renascia com outros títulos, só que fui tomando conta, estou sentindo a liberdade chegar, estou sentindo a promessa tomar outros significados. Primeiro passo, consciência... mergulho agora em uma nova natureza

A essa nova vida, reflexão no campo das ideias. E assim começa novos conceitos poéticos. 


F.
(23.04.16)

A inspiração

Venha recomeçar alguns encantos antigos,

Busco novamente tua inspiração

Quero seguir teus sorrisos e piadas sem inocência

A verdade existe no nosso coração

Desate os nós aflitos

Afina o rancor e mostre de vez a carência

A verdade existe no nosso coração


Aquele amor é este, está aqui

Minha inspiração... Você novamente

Rente,

ao tronco dos três galhos (corpo, alma, físico)


Te peço,

Apenas respire comigo.




Saudade ao avesso de mim

Derrepende lá estavamos nós

cada uma ao seu avesso,

seguindo armadilhas das buscas da vida,

chegando ao abismo do querer ser,

do dever ser.


Precisamos do nosso avesso,

pra nos encontrarrmos depois de tudo,

dentro do nossos sentimentos,

dentro da saudade que

mesmo estando ao seu lado,

empreguinou em mim.


Peco-te, também, respiras comigo?

Pra que a dor dessa saudade empreguinada no meu ser,

na minha alma,

no meu espirito,

seja por vezes aliviada ao avesso de mim.


Lorena Rasm.

(02/04/16)



Viagem

Você longe...
E meu coração aqui triste...





Psiu!
Toma cuidado...
Volta logo
<3

Viagem - resposta

Volto sim,

e correndo para os seus braços meu amor.


porque a saudade está me matando.

Recado

Passei rapidinho para dizer: Eu Te Amo, minha Linda!

Obrigada por tudo!

<3

Recado

E o que devo responder-te?







um pouco de cheiro talvez...



Mas convenhamos,

você me ama!


Obrigada por isso, esteja sempre aqui... ao meu lado!


Amo você, meu confeto! Minha pequena!



e



Para sempre FeL.


RASM, L.



As voltas no inferno: domingo em quarto fechado (21.02.16)

As 24 horas de um dia de folga são três horas de um dia de trabalho. Depende. Há voltas na atmosfera quadricular que duram eternidades infinitas de um sentimento que angustia e estremece a distância e aumenta a saudade, que entra bem fundo na carne e escoa o sangue quente nos olhos e pés gelados.

Ah! Hoje fui para o inferno, e cai em um abismo de silêncio. Não conseguir te dizer o quanto eu sinto nesses meses, e o quanto minha mente procura as respostas das tuas indagações.

Ah! Hoje eu fui para o inferno, e cai em um abismo de silêncio. Nada saiu do meu corpo, tudo ficou aqui dentro, misturado com o amor, a saudade, a tristeza, a dúvida, o medo...

Eu preciso que você saiba, nada desse sentimento é passageiro, sempre será o meu confeto - a lembrança mais viva de dentro para fora, de fora para dentro.

As paredes do quarto continuam brancas e minha alma continua te buscando. 


FMA. N.

Consegui te odiar - 21/02/2016

você sabe

eu também sei

que você é um sentiento

complexamente contraditório.

Mas...

Fazer me te odiar, por quê?

cobra-me , sem oferecer.

Dar prioridade, sem ter. por quê? não tens a me dar!

parece clichê, me fazes doer o coração

sofrer, chorar, odiar e te querer mais!

Mais?

Mas... quem há de explicar  amor, para meros

humanos, a complexidade de amar?

eu?

tu?

Nada, ninguém... Nunca.

sentirei apenas.


RASM, L.

como tudo começou?

Nossa História

Amor!!!? Como sou feliz em te conhecer, nessa vida onde muitos não têm a oportunidade de amar e ser feliz. Então nos perguntamos, por que não compartilharmos com vocês, cada situação, cada alegria, conquistas, tristeza, cada briga, cada reconciliação, e nosso destino, ate que um dia não seja mais possível compartilhar? Por que não mostrar que o amor existe independente da cor, etnia, gênero, cultura, condições financeiras? Sente interesse em ler as palavras escritas como a essência de uma relacionamento que, pooooxaa vida, parece estar compartilhado da mesma alma, do mesmo espírito, em gêneros idênticos, proibidos e felizes? Então convido você a acompanhar o blog DILOGOSCOMOAMOR - dois CONFETOS, e conhecer o "amor-afeto" recheado de conceitos

Eu fiquei aqui Amor -  20/02/16

Estou chorando de nova,

sabia?

Talvez seja idiota, ou não

Apenas seja instintivo,

Assim como roer as unhas

Enquanto se espera o ônibus para casa

Ou ainda

Seja simplesmente como

Esperar por dias melhores.

Mesmo com sua ausência.

Mesmo, sem você estar.


RASM. L.

Conversei com o amor

Quando o amor CHEGHOU

Depois da Conversa

Diálogos com o Amor - (20/02/03)

Poderia se melhor, não sei. Ou apenas deveria ser como foi. Não tive uma noite agradável, sonhei com você me deixando ir embora. Mas... o que seria ir embora? Quem sabe não se importe comigo, como eu gostaria que fosse, ou mesmo, não me fazer sentir como prioridade em sua vida.

Amor! Aah amor! De que outra maneira poderia ser, se não na sua complexa contraditóriedade?

Hoje foi um dia triste. Senti ódio do amor, eis ai a contraditoriedade, como se sente ódio do amor? Bem, não sei explicar, apenas consigo senti-lo. Hoje desejei ir embora, mesmo não conseguindo viver longe de você, sem olhar pra trás, mesmo deixando cair cacos do meu coração a cada passo de distancia percorrido.

Você veio me ver amor. Deu-me seu colo e, me deixou chorar o ódio de você. Fez derramar a dor que me sufoca nas quatro paredes desse cômodo-mundo-meu. Então me explica como consigo te odiar? Talvez eu possa tentar responder. Senti ódio de sua ausência ou mesmo da esperança de não te perder no futuro, que nem sequer ainda existiu. Me sufoca o peito, simplesmente saber que você veio me ver, me amou, me cuidou, me chorou, me sorriu, me olhou, me pediu, me deixou, e se foi, e eu... Não consegui mais ser feliz, você levou minha felicidade, não consegui mais escrever.

Como será então o fim desse desabafo através de palavras escritas, sentidas, doidas, choradas, sufocadas, sozinhas, almadas, profundas? E como será amanhã? Seremos "felizes para sempre"? Quem sabe! Talvez! Não sei! Ou ainda com um triste fim que, continuará a perseguir meus sonhos solitários enquanto você não estar.

RASM, Lorena.

Continua...

E hoje o amor veio?

Veio, mas não sei se foi feliz...

"E a nossa história (clique aqui) não estará pelo avesso assim sem final feliz, teremos coisas bonitas pra contar... e até lá, vamos viver, temos muito ainda por fazer, não olhe pra trás, apenas começamos... o mundo começa agora" Eternamente Legião Urbana.

(22/02/16)

Hoje o amor veio sim...

Depois de um embate noturno entre a poesia e a literatura entre palavras escritas codificadamente sentida,

Disse que também sofria com minha tristeza e muitas vezes com sua ausência em mim.

Falou que preciso sonhar não como uma meta, mas como um desejo.

Dizendo que, não desistirá, que continuará procurando a chave, para encontrar o caminho certo até mim.

Tomou consciência do meu drama da boca para dentro, não sou apenas a voz, também sou silêncio. Sabia?

E reconheceu que sim... sim ele me fez sofrer.

RASM, Lorena.